Fomos surpreendidos com a pandemia do Covid-19 que afetou nossas vidas de forma repentina, única e singular. Afetou nossa movimentação, nossas interações, nosso convívio, nossa rotina e nossa forma de fazer negócios e ganhar dinheiro. E está afetando nossa economia também.
Os aspectos negativos dessa crise são visíveis, mas podemos nos dedicar a perceber algumas tendências positivas identificadas e acentuadas a partir da crise. Destacamos abaixo:
A casa como refúgio.

Essa já era uma tendência apontada pela pesquisadora Li Edelkort, mas a crise aprofundou ainda mais. Ficaremos mais tempo em nossas casas, sairemos menos, e nossa casa será verdadeiramente nosso refúgio, nosso local de abrigo, trabalho e reconexão.

Crescimento das vendas on-line. 

Já era uma tendência e foi potencializada pela crise. Compraremos mais pela internet e menos fisicamente.

Valorização da arte, do design e do fazer manual. 

As pessoas passam a desejar mais produtos e objetos que tenham alma, que tenham essência, que tenham uma conexão com quem somos.

Maior apoio aos produtores locais e aos pequenos produtores. 

A onda de solidariedade que está varrendo o mundo está fazendo com que olhemos mais para os pequenos, para os que estão próximo de nós. 

Crescimento da solidariedade e cooperação. 

Muitos acreditam que esse senso de solidariedade e colaboração que surgiu durante a crise vai permanecer. E a tendência de trabalhar em rede, de forma colaborativa, se acentua ainda mais com a pandemia.

As vendas on-line já eram promissoras há 10 anos. Hoje, elas são fundamentais para o negócio.